I CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL: PPGEES E ABPEE EM PARCERIA NA RETOMADA DE UM IDEAL

Adriana Augusto Raimundo de AGUIAR[1]

 MENDES, E. G.; ALMEIDA, M. A.; WILLIAMS, L. C. A. (Org.) Temas em educação especial: avanços recentes. São Carlos: EdUFSCar, 2004.

Nossa sociedade parece solicitar habilidades cada vez mais complexas de seus cidadãos para que estes atendam as exigências do mundo moderno. Diante desse contexto atual e das políticas educacionais vigentes de inclusão da população com necessidades educativas especiais nas escolas regulares, é crescente a discussão de que as escolas devem promover habilidades que permitam aos alunos atuarem como adultos e membros comunitários eficientes.

Essas demandas dão à Educação Especial lugar de destaque no âmbito da pesquisa científica em Educação. Programas de pós-graduação em educação têm contribuído amplamente para o aumento da produção científica em Educação Especial no Brasil. Dentre esses programas destaca-se o Programa de Pós-graduação em Educação Especial da UFSCar (PPGEEs), que além de contribuir para a formação de mestres e doutores em Educação Especial, se preocupou ainda em abrir um espaço científico, promovendo e organizando eventos, para divulgar o conhecimento produzido, promover intercâmbio entre pesquisadores e profissionais, e atender a demanda emergente por novas práticas decorrentes das diretrizes educacionais de inclusão escolar recentemente adotada pelo país.

O presente livro é o registro e o compartilhamento de um marco na retomada desse espaço de intercâmbio científico, na área da Educação Especial, conquistado pelo PPGEEs e pela ABPEE de 1982 a 1995, concretizado com a organização do I Congresso Brasileiro de Educação Especial em 2003. Nele, é possível identificar a contribuição do PPGEEs para a produção de conhecimento sobre os processos de desenvolvimento e de adaptação de clientelas com diferentes tipos de necessidades especiais, tais como: diferentes deficiências e população de risco por maus tratos e abuso e a contemplação tanto das características do PPGEEs (interdisciplinaridade, articulação entre pesquisa básica e aplicada, pluralidade de enfoques), como de suas cinco linhas de pesquisa: Aprendizagem e cognição de indivíduos com necessidades especiais de ensino; Currículo funcional: implementação e avaliação de programas alternativos de ensino especial; Práticas educativas: processos e problemas; Atenção primária e secundária em Educação Especial: prevenção de  deficiências e Produção científica; e formação de recursos humanos em Educação Especial.

O livro retrata a dimensão e importância do evento realizado, bem como a importância de sua continuidade para o crescimento dessa área no país. Está dividido em 15 capítulos, sendo o primeiro relacionado diretamente às contribuições do PPGEEs da UFSCar para a Educação Especial brasileira. Também são abordados temas que versam sobre questões relacionadas a pontos mais específicos da Educação Especial, tais como: surdez, surdo-cegueira, população de risco e autismo. Artigos retratando campos teórico-práticos particulares (habilidades sociais); procedimentos (utilização de jogos e atividades lúdicas, atividades motoras adaptadas); demais pessoas envolvidas com a população especial (família e profissionais); formação de professores; inclusão escolar; multiculturalismo e exclusão também são ricamente contemplados.

A incorporação de artigos investigando questões relacionadas à metodologia de pesquisa e a análise dos resultados (no caso a meta-análise), registra ainda a preocupação dos organizadores do congresso e deste livro com o rigor científico tão importante para a geração de estudos frutíferos e grandiosos, como os que vêm sendo produzidos pelo PPGEEs. Com isso, a amplitude dos temas abordados torna-o interessante para diferentes clientelas, tais como: estudantes, profissionais da área, pais, professores do ensino regular e especial etc.

A leitura deste livro e constatação de sua alta qualidade leva a nós pesquisadores em Educação Especial desejarmos e torcermos pela continuidade desse ideal vislumbrado pelo PPGEEs em parceria com a ABPEE, a partir do reconhecimento de toda a comunidade científica, bem como das importantes agências de fomento à pesquisa que viabilizam essas conquistas. Leva-nos ainda a aguardar ansiosamente pelos próximos eventos e frutos destes para o enriquecimento de uma área tão importante, porém, ainda um pouco carente de maiores investimentos em nosso país.


[1] Fonoaudióloga graduada pela Unesp - Marília, Mestre e Doutoranda em Educação Especial pelo Programa de Pós-graduação em Educação Especial da UFSCar, São Carlos. - e-mail: adrianaaguiar@yahoo.com

 

Fim do Texto

 

Clique aqui para voltar para a página anterior