O AGENTE DE SAÚDE E O PACIENTE ESPECIAL: EXAMINANDO O JOGO DIALÓGICO ENTRE O PROFISSIONAL DE ODONTOLOGIA E SUJEITOS COM DEFICIÊNCIA MENTAL

HELTH AGENT AND PATIENT WITH SPECIAL NEEDS: EXAMINING THE DIALOGUE BETWEEN THE DENTIST AND THE MENTAL DEFICIENT SUBJECTS

Emília Carvalho Leitão BIATO; Maria Cecília Rafael de GÓES

RESUMO: Este estudo procurou investigar os modos de atuação de uma cirurgiã dentista junto a pacientes especiais que apresentam deficiência mental e freqüentam uma instituição de educação especial. O objetivo foi caracterizar a comunicação da profissional com crianças e adolescentes, em sessões de consultório e em atividades educativas. Focalizando os diálogos estabelecidos nas diversas situações registradas, as análises buscaram configurar o lugar que a profissional ocupa nas interlocuções e as estratégias que ela emprega para os propósitos de atender e educar. Os achados sugerem que, nas instâncias de tratamento, sobretudo quando precisa obter cooperação, a comunicação da dentista mostra-se apropriada no tocante a vários aspectos da relação com seus pacientes especiais. Entretanto, nas atividades educativas, sua postura de escuta e sua disposição para conversar são reduzidas. Ela geralmente não abre espaço para as manifestações do interlocutor e tende a assumir o “comando” dos diálogos, centrando-se no informar (o que reflete uma visão do processo de ensino-aprendizagem como transmissão-recepção) e efetuando um direcionamento da interlocução a temas estritamente ligados à saúde bucal (o que limita as oportunidades de conhecer os pacientes-educandos e as significações que eles estão elaborando).

PALAVRAS-CHAVE: pacientes especiais; deficiência mental; agentes de saúde; processos comunicativos.

Fim do Texto

Clique aqui para voltar para a página anterior