Necessidades EsPEciais e adoção: probabilidades e prevenção

SPECIAL NEEDS AND ADOPTION: PROBABILITY AND PREVENTION

Liana Fernandes de AZEVEDO

Susi Lippi MARQUES

RESUMO: Os riscos para o desenvolvimento infantil decorrentes da institucionalização e do processo de adoção podem propiciar dificuldades para integrar e regular afetos e comportamentos podendo ocasionar disfunções cognitivas, ocorrência de transtornos de comportamento, psicopatologia e prejuízos de competência social. Tais fatores justificam a necessidade de estudos com vistas à proposição de alternativas para uma prática satisfatória da adoção. Assim, o objetivo deste trabalho foi investigar o processo de seleção dos candidatos a pais adotivos em seus múltiplos aspectos. Participaram do estudo cinco psicólogos e três assistentes sociais de dois Fóruns de cidades do interior de Estado de São Paulo – Brasil. Na análise dos dados procurou-se avaliar: as etapas do processo de seleção de pais para adoção; as dificuldades encontradas na seleção de pais adotivos; os critérios utilizados na seleção de pais e as dificuldades enfrentadas. Os resultados em ambos Fóruns foram similares apontando para: a) falta de informação por parte dos adotantes; b) necessidade de integração da equipe; c) curto prazo para realização do trabalho; d) grande demanda de serviço e e) necessidade de agilizar o andamento dos processos de adoção. Apreendeu-se que o sucesso da adoção depende de um eficiente processo de seleção de pais, fazendo-se necessária a aplicação de um treinamento específico dos profissionais envolvidos no processo de forma a dar-lhes uma visão mais abrangente da adoção visando também atingir uma maior agilidade no processo.

PALAVRAS-CHAVE: adoção; seleção de pais adotivos; crianças institucionalizadas; família substituta, necessidades especiais.

Fim do Texto

Clique aqui para voltar para a página anterior