O CONCEITO DE DEFICIÊNCIA EM DISCUSSÃO: REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE PROFESSORES ESPECIALIZADOS

THE CONCEPT OF DEFICIENCY IN DISCUSSION: SOCIAL REPRESENTATIONS OF SPECIALIZED TEACHERS

Anna Augusta Sampaio de OLIVEIRA

RESUMO: O objetivo desse estudo foi investigar as representações que professores habilitados nas diferentes áreas de educação especial possuem sobre o conceito de deficiência. Para isso utilizamos a entrevista como instrumento de coleta de dados. Foram participantes desse projeto 23 professores das quatro áreas de deficiência (auditiva, física, mental e visual) que atuavam no atendimento educacional especializado, em classe especial ou sala de recursos, na rede pública estadual de ensino, da cidade de Marília. Como procedimento de análise de dados utilizamos as seguintes categorias, relacionadas às concepções de deficiência que pretendíamos estudar: 1)Concepção individual; 2) Concepção psicossocial e 3) Concepção interacionista. De acordo com os resultados encontrados, pudemos observar que 13 professores (56,6%) possuem uma concepção individual da deficiência, localizando-a em atributos individuais. Encontramos, também, 7 professores (30,4%) que apresentam uma concepção psicossocial de deficiência, trazendo elementos que não são apenas intrínsecos ao indivíduo, mas consideram os fatores externos como também causas das deficiências. Dos 23 professores entrevistados, 3 (13%) apresentam uma concepção interacionista de deficiência, admitindo o papel da audiência e das interações sociais  na interpretação da deficiência. No geral, as representações sociais dos professores acerca da deficiência estão sustentadas em um pensar simplista, sem muitas argumentações teóricas e pragmáticas.

PALAVRAS-CHAVE: representações sociais; deficiência; professores de educação especial.

Fim do Texto

Clique aqui para voltar para a página anterior