O CONVÍVIO COM IRMÃO ESPECIAL E A CARACTERIZAÇÃO DA INTERAÇÃO: UM ESTUDO DESCRITIVO

THE RELATIONSHIP WITH A DISABLED SIBLING AND DESCRIBING THE INTERACTION: A DESCRIPTIVE STUDY

Célia Cristina NUNES

Ana Lúcia Rossito AIELLO

RESUMO: nas interações entre irmãos, estes adquirem habilidades sociais e cognitivas essenciais para um desenvolvimento social saudável. Estudos envolvendo interações entre irmãos de crianças deficientes são importantes, pois esse tipo de interação pode apresentar diferenças positivas ou negativas daquelas entre irmãos normais. Dada a escassez de estudos brasileiros sobre o tema, foram objetivos deste trabalho: 1. Caracterizar a interação entre irmãos em duas díades, sendo uma composta por um irmão deficiente e um não-deficiente, e a outra díade composta por dois irmãos não-deficientes; 2. Comparar os desempenhos das díades em jogos competitivos e cooperativos; 3. Comparar os níveis de estresse e as estratégias de enfrentamento em situações cotidianas. Duas díades foram emparelhadas quanto a idade, nível sócio-econômico e número de membros da família, e utilizou-se como instrumentos: Formulário de Irmãos, entrevista com os irmãos, e o Inventário de Estresse e Enfrentamento de Irmãos; foram realizadas quatro sessões de filmagens, de interação para cada díade, utilizando atividades competitivas e cooperativas. Os resultados mostraram que: 1. o relacionamento entre as irmãs, no qual há uma irmã deficiente, é menos íntimo, diferente em padrões de cuidado, caracterizado por assimetrias de papéis, confirmando dados da literatura; 2. não houve diferenças significativas entre as díades quanto à freqüência de estressores; no entanto, as estratégias de enfrentamento que envolvem a própria pessoa – comportamentos próprios e auto-cognições – foram as que a irmã da criança deficiente mais emprega, sendo, também, as mais eficazes em fazê-la sentir-se bem; 3. o relacionamento entre as irmãs sem deficiência apresenta maior companheirismo e troca. O estudo chama atenção para a necessidade de novas pesquisas e a inclusão de maior número de participantes em estudos futuros.

PALAVRAS-CHAVE: deficiência mental; observações; jogos entre irmãos

Fim do Texto

Clique aqui para voltar para a página anterior