A EXPERIÊNCIA DE SER MÃE DA CRIANÇA COM PARALISIA CEREBRAL NO CUIDADO COTIDIANO

THE EXPERIENCE OF BEING MOTHER OF A CHILD WITH CEREBRAL PALSY IN THE DAILY CARE

Lêda Maria da Costa Pinheiro FROTA

Vera Lúcia Mendes de OLIVEIRA

RESUMO: o objetivo deste estudo é compreender o sentido da experiência vivida por mães de crianças com paralisia cerebral tetraplégica. Utilizou-se como referencial teórico a Fenomenologia segundo os pressupostos do filósofo Martin Heidegger, articulada ao processo hermenêutico para a interpretação do sentido. Foi realizada a entrevista fenomenológica no período de maio a junho de 2002 no domicílio de seis mães de crianças atendidas no Núcleo de Tratamento e Estimulação Precoce. Os discursos foram gravados com anuência das participantes, e todos os procedimentos éticos foram respeitados. Após a compreensão da experiência em uma visão mediana, emergiu o significado analisado à luz da fenomenologia através dos conceitos de Martin Heidegger em sua obra "Ser e Tempo", o que apontou para o sentido da unidade temática: ser-mãe no desvelar do cuidado e no ser-com.

PALAVRAS-CHAVE: mãe, criança, paralisia cerebral, fenomenologia.

Fim do Texto

Clique aqui para voltar para a página anterior