O MÉTODO DE HISTÓRIA DE VIDA NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL

THE LIFE HISTORY METHOD IN SPECIAL EDUCATION RESEARCH

Rosana GLAT; Rosangela da Silva SANTOS; Márcia Denise PLETSCH; Mario Lúcio de Lima NOGUEIRA; Maria Auxiliadora Ferreira Tiburcio DUQUE

RESUMO: este artigo tem por objetivo apresentar uma síntese de um conjunto de pesquisas desenvolvidas na área de Educação Especial que utilizaram o método de História de Vida, com diversas populações. Essa metodologia de pesquisa vem sendo empregada no Brasil desde o final da década de 80, e tem como principal instrumento a entrevista aberta, sem roteiro pré-determinado. Busca encontrar, a partir da análise de percepções individuais, padrões universais de relações humanas, condutas e atitudes características de grupos sociais específicos — no caso do presente trabalho, indivíduos com necessidades especiais, seus familiares e profissionais da área. Como o objetivo básico desse tipo de estudo é aferir os significados que os sujeitos atribuem aos eventos de sua vida, a estrutura da entrevista não é determinada a priori pelo pesquisador, mas sim conduzida naturalmente pelos informantes. A partir das falas dos sujeitos, o pesquisador identifica as categorias ou núcleos temáticos predominantes. Destaca-se ainda que, pela flexibilidade metodológica, não há regras rígidas quanto a procedimentos de análise de conteúdo. Consideramos que o Método História de Vida, ao dar voz aos sujeitos, é particularmente profícuo para a Educação Especial, ou outros campos de conhecimento que lidam com grupos excluídos. Essa perspectiva de investigação traz embutida, também, uma analise reflexiva, já que o sujeito ao relatar sua vida, não só descreve suas experiências e visão de mundo, como, inevitavelmente, identifica suas necessidades e dificuldades, bem como as estratégias de adaptação e superação de sua condição estigmatizada. Na maioria dos estudos citados, portanto, a aplicação desse método traz recomendações para ações terapêutico-educativas.

PALAVRAS-CHAVE: educação especial; história de vida; pesquisa qualitativa.

Fim do Texto

Clique aqui para voltar para a página anterior