INCLUSÃO DE CRIANÇAS EM EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR REGULAR UTILIZANDO COMUNICAÇÃO  SUPLEMENTAR E ALTERNATIVA

INCLUDING CHILDREN USING AUGMENTATIVE AND ALTERNATIVE COMMUNICATION IN ORDINARY PRESCHOOLS

Stephen von TETZCHNER; Kari Merete BREKKE; Bente SJOTHUN; Elisabeth GRINDHEIM

RESUMO: muitas crianças usuárias de meios alternativos de comunicação se encontram educacionalmente segregadas, mesmo não havendo evidências de que tais ambientes pudessem ser mais benéficos na promoção de sua comunicação e do desenvolvimento da linguagem do que ambientes não segregados. Os efeitos potencialmente positivos do ambiente escolar inclusivo ainda não foram plenamente descritos. No entanto, explicações teóricas recentes sobre o desenvolvimento lingüístico sugerem que a comunicação e o desenvolvimento de linguagem de crianças usuárias de sistemas de comunicação manual e gráficas possam estar melhor amparados em ambientes de pré-escola inclusiva do que em espaços segregados, desde que as práticas comunicativas dos adultos e dos pares sejam suficientemente adaptadas às habilidades e limitações das crianças. Neste contexto é possível o desenvolvimento e a facilitação das interações criança-criança e constituição cultural do sujeito. Os exemplos apresentados ilustram como as práticas inclusivas podem ser utilizadas para promover o desenvolvimento de linguagem alternativa em crianças com diversas habilidades e limitações, sugerindo várias formas de interação entre as crianças que desenvolvem diferentes modos de comunicação e seus pares, incluindo situações envolvendo disputas infantis do cotidiano escolar. Além disso, são indicadas razões que justificam os benefícios dos ambientes inclusivos para muitas crianças que estão desenvolvendo comunicação alternativa.

PALAVRAS-CHAVES: comunicação suplementar e alternativa; desenvolvimento de linguagem; inclusão; educação pré-escolar; competência de pares; interação criança-criança.

Fim do Texto

 

Clique aqui para voltar para a página anterior