A CONSTITUIÇÃO DE PROCESSOS DIALÓGICOS EM UM GRUPO DE JOVENS COM DEFICIÊNCIA MENTAL

THE CONSTITUTION OF DIALOGIC PROCESSES IN A GROUP OF YOUNG  PEOPLE WITH MENTAL DEFICIENCY 

Ana Paula de FREITAS[1]

 Glenda Saccomano CASTRO[2]

RESUMO: o objetivo deste estudo foi analisar as interações dialógicas em um grupo terapêutico fonoaudiológico, formado por quatro jovens com deficiência mental. Com relação ao método, assumiu-se os princípios da pesquisa qualitativa de orientação sócio-histórica. O grupo foi atendido semanalmente por uma fonoaudióloga, durante o período de setembro a dezembro de 2002, em uma clínica-escola de fonoaudiologia, localizada em uma cidade do interior do Estado de São Paulo. A metodologia utilizada envolveu vídeo-gravação das sessões de fonoaudiologia realizadas com o grupo. Após as gravações, as fitas foram transcritas em ortografia regular. Os dados selecionados enfatizaram como unidade de análise a dinâmica dialógica estabelecida no grupo. Os resultados indicaram que os jovens com deficiência mental realizavam uma participação pouco efetiva durante as situações de diálogo, ocorrendo, portanto, uma atuação do terapeuta no sentido de disponibilizar para o grupo atividades significativas que possibilitassem o acontecimento da linguagem. Tal atuação foi caracterizada por estratégias variadas, tais como: incitar os sujeitos a realizarem perguntas uns para os outros, dar o modelo de possíveis questões, sugerir que os jovens fizessem comentários sobre o tema em pauta, entre outras. Neste estudo, a narratividade oral foi uma das atividades simbólicas que permitiu a ocorrência do diálogo. A partir das análises, foi possível concluir que o grupo terapêutico-fonoaudiológico configurou-se como um espaço propício a que processos dialógicos acontecessem. Neste sentido, destacou-se o papel fundamental da fonoaudióloga na orientação do diálogo dos jovens, para que estes se apropriassem das mais diversificadas estratégias.

PALAVRAS-CHAVE: deficiência mental; grupo; diálogo; desenvolvimento de linguagem. 


[1] Universidade Metodista de Piracicaba, Faculdade de Ciências da Saúde – Curso de Fonoaudiologia. E-mail: anafreitas@sigmanet.com.br

[2] Universidade Metodista de Piracicaba; Faculdade de Ciências da Saúde, Curso de Fonoaudiologia. PIBIC/CNPq (processo no. 11702). E-mail: glendasaccomano@hotmail.com

Fim do Texto

Clique aqui para voltar para a página anterior