INCLUSÃO ESCOLAR DO PORTADOR DE PARALISIA CEREBRAL: ATITUDES DE PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL

INCLUSION OF INDIVIDUALS WITH CEREBRAL PALSY IN SCHOOL: ELEMENTARY SCHOOL TEACHERS’ ATTITUDES

Claudia GOMES[1]

 Altemir José Gonçalves BARBOSA[2]

RESUMO: As atitudes em relação às pessoas com as necessidades especiais representam um dos mais importantes fatores para o sucesso da escola inclusiva.  Para avaliar as atitudes do professor quanto à inclusão de portadores de paralisia cerebral (PPC), um questionário com uma escala de atitude foi aplicado em 68 professores de ensino fundamental. Foi evidenciada discordância com relação à inclusão de PPC na escola. A análise fatorial levou a seis fatores que podem explicar tais atitudes: como ensinar PPC em classes normais; sentimentos e emoções de professores na presença de PPC; contato com os PPC; o tipo de educação mais adequado para os PPC; rendimento escolar da sala de aula com a presença de um PPC; e preconceito na sala de aula. Dissonância entre as dimensões afetiva, cognitiva e denotativa das atitudes dos professores foi constatada, a discordância e a dissonância evidenciadas podem representar barreiras quanto à inclusão escolar de PPC.

PALAVRAS-CHAVE: inclusão; paralisia cerebral; atitudes; professores.


[1] Psicóloga pela Universidade Braz Cubas (Mogi das Cruzes - SP), Mestre em Psicologia Escolar (PUC-Campinas), Doutoranda em Psicologia como Profissão e Ciência (PUC-Campinas), docente da UUniversidade Braz Cubas. End.: Rua Particular, 25 – Bairro: Brás Cubas, Mogi das Cruzes/SP – CEP: 08740-260. E-mail: claudiagomes.psi@bol.com.br

[2] Mestre em Psicologia Escolar (PUC-Campinas), Doutor em Psicologia como Profissão e Ciência (PUC-Campinas), Professor e supervisor de estágio em Psicologia Escolar (USJT/UBC), Coordenador de Núcleos de Pesquisa da USJT.Universidade São Judas Tadeu. Rua Doutor Andrade, 12 – Penha, São Paulo/SP - CEP: 03733-190. E-mail: altgon@uol.com.br

 

Fim do Texto

Clique aqui para voltar para a página anterior