A BRINCADEIRA SIMBÓLICA DE CRIANÇAS DEFICIENTES VISUAIS PRÉ-ESCOLARES

Symbolic play of visual impaired preschoolers

Alice Diesel SILVEIRA
Luciano Canto LOGUERCIO
Tânia Mara SPERB

RESUMO: Sabe-se que a brincadeira simbólica predomina na criança do período pré-operatório e que crianças deficientes visuais são hábeis para este tipo de brincar, embora necessitem ser ensinadas, já que, muito menos freqüentemente do que crianças videntes, exibem a brincadeira de forma espontânea. Procurou-se, então, com este estudo, observar e descrever as brincadeiras de crianças DVs de pré-escola, com referência aos seus aspectos cognitivos, em dois contextos: espontâneo e proposto. A seguir, verificar se estes contextos determinam diferenças nos níveis simbólicos de suas brincadeiras. Foram observadas 6 crianças DVs de uma Instituição Escolar Filantrópica, tendo o claro enquadre lúdico como critério de escolha das brincadeiras. As brincadeiras foram classificadas segundo os níveis de McCune-Nicolich e os resultados mostraram que, na brincadeira espontânea, 48.65% dos enquadres encontravam-se no período simbólico, enquanto que, na brincadeira proposta, 100% dos enquadres encontravam-se neste período. Os resultados indicam que, sob estimulação, estas crianças podem alcançar um nível de desenvolvimento cognitivo bem mais elevado.

PALAVRAS-CHAVE: Crianças deficientes visuais, brincadeira simbólica, contexto proposto/ espontâneo.

Fim do Texto

Clique aqui para voltar para a página anterior